Originalmente o nome SWOT é uma sigla formada pelas palavras em inglês, de Forças (Strengths), Fraquezas (Weaknesses), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats). No Brasil ficou conhecida como FOFA, que é a sigla formada pelas palavras em português. Esta análise é amplamente aplicada no âmbito corporativo nas avaliações organizacionais que focam o ambiente interno e externo e principalmente na tomada de decisão no planejamento estratégico.

No entanto, sua aplicabilidade é tão vasta que nos permite utilizá-la em vários campos da operação de Facilities e gestão de contratos no que tange ao diagnóstico de cenários. De forma simples e objetiva, a análise SWOT ou FOFA, consegue transmitir de maneira visual ao gestor pontos chaves de sua operação. Vou citar como exemplo, uma operação de limpeza, analise:

SWOT

Agora que você desenvolveu visualmente seus pontos chaves, desenvolva estratégias que possam maximizar os pontos fortes, utilizando sempre que possível as oportunidades, trabalhando nos pontos fracos e neutralizando suas ameaças. Por exemplo, se a operação acima dispõe de boas técnicas e equipamentos, porém não tem coesão na equipe, porque não desenvolver um plano de treinamento com campanha de incentivo por resultados? Não seria um caminho para otimizar o desempenho da equipe e diminuir o índice de corretivas?

A análise SWOT, vai ilustrar o seu cenário interno, em forças e fraquezas, e seu cenário externo em oportunidades e ameaças, de forma que você como gestor possa verificar e agir através de um plano de ação. Alocando corretamente seus recursos e tomando as medidas necessárias de correção para os problemas internamente detectados, pode-se evitar que o cliente, fator principal, seja impactado. Dessa forma, transformando as adversidades em oportunidades e entendendo melhor suas ameaças, a proposição de soluções estratégicas tornam-se mais efetivas.

Deixe sua opinião ou dúvida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.