As vertentes do Facilities Management no Segmento Empresarial

agreement-signing-1524318-640x480Muitas pessoas condicionam o Facilities apenas como uma área “terceirizadora” de serviços. O facilities vem crescendo a cada dia e ganhando espaço como área estratégica dentro e fora das organizações. Como assim dentro e fora das organizações?

Isso mesmo, dentro quando associamos e integramos o Facilities como setor e ou contratamos empresas para tal, pois está intimamente ligado as áreas internas e faz parte da organização, de forma que todos os esforços estarão ainda assim ligados para os processos internos, envolvendo os níveis táticos e operacionais, mais diretamente.

No que podemos associar o termo fora das organizações, tange ao conceito de introduzirmos o novo, uma visão de “fora” para “dentro”, trazendo o facilities como uma ferramenta estratégica de apoio aos “decisores” ou empresários. Dentro desse conceito o Facilities vem auxiliar o empresário no atingimento pleno do seu core business. Quando o Facilities Empresarial ou Corporativo é empregado para fornecer um panorama do negócio com o objetivo de entender o impacto que os serviços de apoio pesam no seu negócio surgem questionamentos: Como posso fazer melhor gastando menos? Como otimizar meus resultados? O que posso fazer para dedicar mais tempo a minha atividade fim? Qual seria a visão do meu cliente?

Esses e outros questionamentos são muitos comuns no âmbito empresarial e o Facilities vem agregar trazendo em campo estratégico soluções alinhadas a gestão e a multidisciplinariedade estratégica. Até aí tudo bem, mas como funciona na prática?

Na prática o Facilities Empresarial ou Corporativo, vai verificar primeiramente como está o cenário atual da empresa através de inspeções in loco, da sua operação, gestão documental, gestão de contratos, metodologia de compras, entre outros, visando propor melhores práticas com o menor custo. Seria mais uma solução de prateleira? Seria uma consultoria? pen-on-paper-1240899-1279x852

  O Facilities empresarial não propõe soluções de prateleira porque visa identificar problemas, otimizar os recursos e propor soluções integradas as necessidades de cada empresa, dessa forma além de identificar, implementar e acompanhar, todos os resultados obtidos são mensurados. Tudo isso é possível porque o Facilities é multidisciplinar e engloba a expertise de várias áreas e profissionais que através das informações coletadas, in loco ou em campo, conseguem analisar com minúcia os pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças. Trazendo para o empresário soluções que de fato irão atender as suas necessidades. Funciona como um raio X do negócio ou projeto. Em resumo, multidisciplinariedade empregada com foco e eficiência.DSC_0037

Vale ressaltar que multidisciplinariedade não é “dar um jeitinho”, é encontrar a melhor solução para um determinado problema com o menor custo e que atenda plenamente a necessidade de seus clientes. Outro ponto é a solução, o que poderia ser uma solução? Qualquer coisa. Isso mesmo, solucionar algo tem a ver diretamente ao que seu cliente precisa, para entregar uma solução é necessário entender primeiramente o que seu cliente precisa alinhado com aquilo que ele espera receber. Pode ser um produto ou serviço, o fato é que se você não estudar o que seu cliente precisa e analisar o resultado que ele quer ter, dificilmente o atenderá com uma solução efetiva. Esse estudo é crucial porque visa diretamente a percepção que o cliente vai ter do seu serviço ou produto, promovendo quando efetivo uma superação das expectativas e fazendo com que o cliente se sinta “encantado” ou “maravilhado” com os resultados.

Ao longo dos anos, O Facilities vem adotando uma característica ímpar de transformar os resultados trazendo inovação a área de gestão de serviços, característica essa que vem moldando novas práticas para a área empresarial.

E você já parou para analisar no que o Facilities Empresarial pode agregar ao seu negócio?

 

Gostou do post? Deixe seu comentário ou sugestão.

Nosso Meio Ambiente: Nossa Responsabilidade

IMG_5207 (1)Estamos vivendo um momento muito triste dentro do cenário brasileiro que foi o rompimento das barragens ocorrido em Minas Gerais. Isso nos faz refletir até que ponto vai à ambição humana e o quanto estamos atrasados quando o assunto é desenvolvimento sustentável.

Precisamos entender o quanto nossas ações refletem em nosso meio ambiente, frase de um professor meu que ilustra bem nosso atraso é: ” A pior coisa do mundo é um ignorante com iniciativa”. O Brasil por ser um país do “jeitinho” age com demasiada ignorância ao ter em seu comando governantes e gestores tão despreparados e desprovidos de educação ambiental básica, que propõem soluções errôneas e ineficientes, para não dizer desastrosas.

Todos os anos somos assombrados por tragédias tais como enchentes, desmoronamentos, incêndios entre muitos outros. Enquanto não tivermos uma educação de qualidade que possa instruir e conscientizar nossa população, continuaremos sem avançar.

As ações mais eficientes estão relacionadas a um ensino de qualidade aonde cada cidadão possa entender seu papel como agente transformador. Obviamente que necessitamos também de políticas ambientais rígidas, transparentes e exaustivamente fiscalizadas.

Investir em uma administração sustentável seja em ambientes corporativos seja em nossas casas, é contribuir com o nosso meio ambiente e um meio ambiente saudável é qualidade de vida para todos nós.

Gostaria de parabenizar:

Minha turma de engenharia ambiental que dedica seu tempo em estudar e aprender sobre todos os aspectos que os tornem profissionais mais qualificados, que tomarão as melhores decisões com base no conhecimento adquirido e não aceitam o conformismo sobre as coisas erradas, além de buscarem para si as ferramentas que os tornem agentes transformadores que contribuem diariamente para uma sociedade melhor.

Professores, Coordenador e a Instituição que proporcionam um ensino de altíssima qualidade englobando conhecimentos tácitos e explícitos capacitando alunos em profissionais que podem e fazem a diferença e transformam sua realidade, seja no modo de agir e pensar das pessoas, seja rompendo velhos paradigmas.

Turma Eng. Ambiental

E você o que tem feito para transformar sua realidade?

Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão.

Análise SWOT, aplicabilidade na operação de Facilities:

Originalmente o nome SWOT é uma sigla formada pelas palavras em inglês, de Forças (Strengths), Fraquezas (Weaknesses), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats). No Brasil ficou conhecida como FOFA, que é a sigla formada pelas palavras em português. Esta análise é amplamente aplicada no âmbito corporativo nas avaliações organizacionais que focam o ambiente interno e externo e principalmente na tomada de decisão no planejamento estratégico.

No entanto, sua aplicabilidade é tão vasta que nos permite utilizá-la em vários campos da operação de Facilities e gestão de contratos no que tange ao diagnóstico de cenários. De forma simples e objetiva, a análise SWOT ou FOFA, consegue transmitir de maneira visual ao gestor pontos chaves de sua operação. Vou citar como exemplo, uma operação de limpeza, analise:

SWOT

Agora que você desenvolveu visualmente seus pontos chaves, desenvolva estratégias que possam maximizar os pontos fortes, utilizando sempre que possível as oportunidades, trabalhando nos pontos fracos e neutralizando suas ameaças. Por exemplo, se a operação acima dispõe de boas técnicas e equipamentos, porém não tem coesão na equipe, porque não desenvolver um plano de treinamento com campanha de incentivo por resultados? Não seria um caminho para otimizar o desempenho da equipe e diminuir o índice de corretivas?

A análise SWOT, vai ilustrar o seu cenário interno, em forças e fraquezas, e seu cenário externo em oportunidades e ameaças, de forma que você como gestor possa verificar e agir através de um plano de ação. Alocando corretamente seus recursos e tomando as medidas necessárias de correção para os problemas internamente detectados, pode-se evitar que o cliente, fator principal, seja impactado. Dessa forma, transformando as adversidades em oportunidades e entendendo melhor suas ameaças, a proposição de soluções estratégicas tornam-se mais efetivas.

Deixe sua opinião ou dúvida.

FITABES 2015

logo_fitabesFeira Internacional de Tecnologias de Saneamento Ambiental  foi realizada no Rio de Janeiro, nos dias 04 à 07 de outubro, no Riocentro. A feira reuniu as inovações e últimas tecnologias para o setor, além de um ambiente de negócios muito promissor, estavam presentes cerca de 200 marcas expositoras nacionais e internacionais. O evento que é um ponto de encontro entre gestores de políticas e projetos ambientais, fornecedores e prestadores de serviço do setor, mostrou uma grande variedade de novas tecnologias para o segmento de Administração de Propriedades / Facilities Management com foco em gestão sustentável, tais como inovações em Estações de Tratamento de Água e Esgoto, metodologias de análise da potabilidade da água, novos equipamentos para área de diluidores, inspeção de dutos, entre outros.

Panorâmica do Evento
Panorâmica do Evento

 

O que não se deve fazer com o seu cliente: Uma história real

Secretária

Hoje decidi escrever para uma vertente diferente, gostaria de compartilhar uma experiência negativa que passei em uma rede de lojas mundialmente conhecida e a importância de treinar e monitorar seus funcionários.

Liguei para a loja e marquei com uma funcionária, aqui vou chamá-la de Maria, para comprar um determinado produto, assim que cheguei, fui recepcionada por um outro vendedor, o chamarei de Pedro. Ele me recebeu com um largo sorriso, isso até eu perguntar pela Maria. Pedro, fechando a cara, me disse: ” Maria acho que tá almoçando, vai lá no final da loja e pergunta que horas ela volta”

Lá fui eu até a recepção no final da loja, isso mesmo, recepção no final da loja, olhei para recepcionista (que estava conversando com outro funcionário) e percebendo que o assunto não terminava falei ” Boa tarde, por gentileza, a Maria se encontra?” Ela me corta abruptamente mascando um chiclete e juro que não é exagero, sentada sem postura nenhuma, parecia que estava em seu sofá de casa vendo a novela das 21h e diz ” Maria volta as 14:30″. E volta a conversar (certamente interrompi o assunto né?)  E nada mais fala. Achei isso tão absurdo que como FM (Facilities Manager) quis verificar até que ponto esse atendimento iria. Voltei para o carro e esperei pela Maria por 30 minutos, afinal ela estava almoçando. Depois retornei a mesma recepcionista e perguntei pela Maria, ainda mascando o bendito chiclete respondeu “Já chegou, e está ocupada, se quiser pode aguardar ali naquele banco que quando ela terminar te chama” Poderia ter ido embora, mas continuei esperando por mais 15 minutos até que a Maria passa por mim e nem boa tarde é capaz de dar. Continuei esperando por mais 10 minutos e pensei “Se eu levantar e disser que vou embora vão me atender” Fiz exatamente isso e nada aconteceu. Acho que pela cara da recepcionista, só faltou dizer-me já foi tarde. Fui embora, afinal eu não ia comprar mais nada ali depois disso, mesmo sendo a loja mais próxima da minha residência.

Cheguei em casa obstinada e decidi que ia ligar para todas as lojas do Rio de Janeiro e só ia investir meu suado dinheiro naquela que melhor me atendesse. Para minha surpresa, as três primeiras me atenderam mal, isso pelo telefone imagina como seria na loja. Na minha quarta tentativa, atendeu uma funcionária muito solícita e atenciosa que além de entender sobre toda a burocracia necessária, respondeu com muita paciência todos os meus questionamentos e os que não soube, retornou para meu celular com a resposta em 10 minutos. Acabei saindo do meu município até a Tijuca para adquirir o produto porque foi o único lugar que fui bem atendida. Ela resolveu todos os trâmites em uma semana, coisa que na loja anterior disseram-me pelo telefone que levaria 30 dias.

Não podemos aceitar como clientes ou gestores esse tipo de situação que infelizmente é rotineira, não importa o quanto eu tenha que procurar, mas não vou ser conivente comprando em um lugar assim.

Precisamos estar atentos aos nossos funcionários e sempre treiná-los, pois eu como muitas pessoas, jamais voltarão aquela loja. Será que os empresários sabem como o seu cliente tem sido tratado? Acredito que nenhum empresário quer ver seu negócio afundar. Quantas oportunidades são perdidas por descaso ao cliente. Quem nunca passou por uma situação dessas, não é? Não aceitem o “mais ou menos” ou “fazer o que né é assim mesmo”, você pode até não mudar o Brasil, ser uma agulha no palheiro, mas tenho certeza que vai espetar muita gente.

Deixe seu comentário, dúvidas ou sugestões.

Facilities a arte de Inovar

A rotina tão agitada impede observar e refletir nas coisas mais simples. Veja como essas poucas palavras são familiares a rotina do FM. Parece até certo ponto clichê “Menos é Mais”, porém textos curtos pra quem tem Menos tempo de ler não gera Mais tempo pra pensar? Dessa forma é papel do facilitador encontrar novas maneiras de ensinar, corrigir, treinar, aprender e sempre inovar sua gestão.

FACILITIES

Analisando bem o Facilities é:

Fazer acontecer

Agir no momento certo

Conhecer sua operação

Identificar seus pontos fortes e fracos

Liderar sua equipe

Interagir com as pessoas

Transformar seu ambiente

Inovar seus processos

Empreender soluções

Superar todas as adversidades

Gostou?

Deixe sua opinião, comentário ou sugestão.

Sua Gestão é Sustentável?

Prezados, Foto art gestao sustentavel

Publiquei este post no linkedin e achei interessante trazer para o blog, pois remete ainda a questões e complementa o que citei em outro post sobre coleta seletiva. Boa leitura!

Todos os dias somos bombardeados com notícias sobre a importância de preservar o meio ambiente e de se constituir operações voltadas para sustentabilidade dos processos. No entanto, trazendo esse conceito para o nosso dia-a-dia, há de se refletir e adotar na prática o que podemos realizar para otimizar os processos e utilizar os recursos disponíveis de forma consciente. Ações simples, como substituir copos plásticos por squeezes ou canecas, implementar a coleta seletiva e envio dos resíduos à reciclagem e imprimir realmente só aquilo que for indispensável. Muitas vezes essas ações estão mais ligadas aos hábitos que exigem a mudança das nossas atitudes e refletem na cultura dos funcionários, o famoso, “mas por que mudar…? Sempre foi desse jeito…’’ Não nos deixemos acomodar pela rotina, mudar sejam hábitos ou culturas sempre foram cruciais para a sobrevivência humana.

Por outro lado, voltado mais para uma vertente operacional, podemos reduzir consideravelmente o desperdício dos insumos. Já parou para analisar a operação com outro viés e verificar quantos insumos são desperdiçados? Muitas vezes em inspeções, colaboradores são flagrados utilizando incorretamente os insumos de higiene, por exemplo, secando as pias com papel toalha em vez de utilizarem o rodo próprio para este fim.

Outro ponto é a utilização da água em excesso, existem hoje processos e produtos eficientes que prologam a limpeza do ambiente através de procedimentos que exigem pouquíssima água. Por que não mudar e tentar uma nova estratégia de serviços?

Obviamente que implantar uma nova cultura exige muita persistência, estudo e treinamento da nossa força de trabalho, porém a preocupação com os nossos recursos e ações voltadas para a sua manutenção devem ser uma responsabilidade de todos. Nós como gestores de serviços, precisamos ter em mente todas as vertentes das nossas ações em administrar um empreendimento e adotar sejam em produtos ou procedimentos, as melhores práticas integrando a necessidade do cliente, gerando menor impacto no meio ambiente e sempre otimizando nossos processos.

Coleta Seletiva e Cooperativas: Case de Sucesso

Gestão SustentávelConforme prometi, no meu primeiro post, o objetivo do blog é também compartilhar cases de sucesso, hoje vou postar uma apresentação resumida sobre um projeto de incentivo a reciclagem voltado à Gestão Sustentável, que auxilia a implementação da coleta seletiva e envio de resíduos recicláveis para as Cooperativas ao invés de aterros sanitários. Este projeto foi implantado no Centro Empresarial Senado e trouxe um resultado muito significativo na redução dos custos operacionais além de agregar valores socioambientais.

O projeto consiste em operacionalizar e viabilizar o envio de todos os resíduos recicláveis, gerados em qualquer empreendimento, e coletados através da Coleta Seletiva para uma Cooperativa Licenciada. Todos os resíduos enviados até a cooperativa são segregados e vendidos e toda receita gerada é revertida em renda para as famílias, gerando valores socioambientais. Essa apresentação aborda tópicos  tais como:  funcionamento do fluxo de operação, escolha coletores adequados, conscientização  do usuário, treinamento da equipe de limpeza e as vantagens da implementação.

O que acha de levar essa ideia para sua empresa?

Projeto de Incentivo à Reciclagem

Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão.

Como você trata seu cliente?

Cliente FocoQuem nunca passou por uma situação de insatisfação do cliente ou reclamação propriamente dita sobre algum serviço?  Nessas situações muitas pessoas não percebem a oportunidade de melhorar a prestação dos serviços e atender as expectativas esperadas.

O cliente dá sinais de que algo não está certo ou longe do esperado, como gestores de serviços não podemos deixar de dar atenção aos questionamentos e reclamações dos nossos clientes.

Quanto mais crítico seu cliente for, maior a sua oportunidade em alcançar a excelência. Quando você ouve o que seu cliente tem a dizer, tem a chance de conhecer o que ele espera do serviço.

O cliente crítico exige do prestador de serviço maior atenção e controle da qualidade. Ignorá-lo certamente será o primeiro passo para o fracasso, além dele deixá-lo, jamais indicará os seus serviços.

Precisamos ouvir e entender todos os posicionamentos e tomar as ações necessárias o mais rápido possível, a morosidade na resolução de algum problema passa a ideia de descaso e gera ainda mais insatisfação. É importante manter sempre o cliente informado das etapas que serão realizadas e o tempo médio de cada, dessa forma ele sentirá confiança e transparência em seus processos.

O seu cliente é seu bem mais precioso e vital para o sucesso do seu negócio, não basta apenas tratá-lo bem, é necessário conhecê-lo, atender suas necessidades e resolver prontamente suas insatisfações.

Manter a equipe treinada para receber esse tipo de feedback é indispensável. Quando um funcionário reage mal a este tipo de situação, coloca em risco a imagem da empresa. Portanto todos os funcionários devem ser exaustivamente treinados para saber como lidar com conflitos e transformar a reclamação em fidelização.

  E você já ouviu o que o seu cliente tem a dizer?

 

Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão.